Curso de Engenharia recebe prêmio em evento nacional

Escrito por Murilo Bernardo em 18 de novembro de 2011

Alunos e professores do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, alcançaram no último congresso do Instituto Brasileiro de Concreto (Ibracon) a segunda colocação no concurso de Aparato de Proteção ao Ovo (APO). Apenas 10 gramas de peso separaram os alunos do Unasp do primeiro colocado no critério de desempate.

O Aparato de Proteção ao Ovo (APO) é um dos mais tradicionais concursos do evento. Os alunos tinham a responsabilidade de criar uma estrutura de concreto resistente a um cilindro metálico de 50 milímetros de diâmetro e com 15 kg de peso caindo de uma altura crescente a partir de 1 até 2,5 metros. Um ovo era colocado debaixo da estrutura de concreto. A base feita pelos alunos deveria ser resistente o suficiente para manter o ovo intacto. O Unasp competiu entre 25 outras instituições de ensino superior.

Esse ano a edição do evento ocorreu na cidade de Florianópolis (SC). O congresso é basicamente acadêmico, e todo o ano traz apresentações de artigos e palestras, além dos concursos entre os alunos. Segundo o professor Jean Gagliardo, a participação no evento contribui muito para a formação dos estudantes. “Com respeito ao conhecimento dos alunos, a gente percebeu grande crescimento”, conta.

A atuação dos alunos posicionou o Unasp entre as melhores instituições de ensino na Engenharia Civil. A conquista do segundo lugar, na classificação geral, é resultado do trabalho realizado durante o ano pelos alunos da Empresa Junior de Engenharia Civil. Foi preciso estudo e preparo específico nas áreas de concreto, armamento, armadura e do formato das peças.

O Unasp foi representado pelos alunos que fazem parte da Empresa Junior de Engenharia Civil. Andrews Magaiski, Jonathas Nascimento, Lucas Barbosa, Rogério Chaves, Henry Gonzalez, Raphael Morais, Paulo Henrique Stelling e Marccela Belevedere,assessorados pelos professores Artur Sartorti, Jean Gagliardo e Debora Pierini.

“Gostei da competitividade, da criatividade e o desafio de representar o Unasp em um meio dominado pelas federais”, afirma o aluno Andrews Magainsk. Esta foi à segunda participação no concurso. Gagliardo lembra que em 2010, na primeira vez em que o Unasp participou do evento, o contexto era diferente, pois o Unasp não era muito conhecido. Ainda assim conseguiu as primeiras posições. “Esse ano, pelo resultado que obtivemos no ano passado, que foi a 4° colocação, já chegamos conhecidos. Outro tratamento, mais respeito até por parte dos alunos das outras universidades. E chegamos bem confiantes,” ressalta.

O congresso reservou ainda outros momentos em que o nome do Unasp foi posto em evidência por se tratar de uma faculdade confessional pertencente à igreja Adventista do Sétimo Dia, que mantém por princípio a observância do sábado.  A premiação do evento ocorreu durante um jantar na noite de sexta-feira, no encerramento do programa. Os professores procuraram a organização do evento e justificaram o motivo da ausência. Na hora em que os representantes do Unasp receberiam o prêmio os organizadores anunciaram o motivo do não comparecimento explicando que se tratava de uma instituição adventista a qual separava o dia de sábado para atividades religiosas.

“No próprio sábado no hotel nós fomos procurados por pessoas de outras instituições. De uma forma positiva eles acharam  interessante, alguns até cristãos de outra religião, apoiaram o fato da gente ser firme nos nossos princípios”, lembra Gagliardo.

A partir desta experiência os alunos estão mais motivados e já se planejam para a próxima edição do concurso. “Para melhorarmos no ano que vem temos que caprichar mais nos detalhes e participar para competir nas três modalidades”, planeja Magainsk.


Todas as notícias

comentários